As Pelotas são aglomerados de minério fino ou pellet feed gerado durante a extração do minério de ferro, que anteriormente era considerado rejeito do processo de mineração. Trata-se de um produto de alto valor agregado e um dos principais produtos da Vale.

Produção:

A Pelotização da Vale conta com 12 usinas, 10 tipos diferentes de pelotas e uma produção anual de aproximadamente 57 mil toneladas. Ao planejar tal operação, a Vale precisa definir quanto produzir de cada produto por usina e a sequência da produção visando o melhor atendimento dos embarques.

Além de planejar a produção das usinas nos curto, médio e longo prazos, é necessário gerir o empilhamento do minério fino em uma pilha de homogeneização, o empilhamento das pelotas produzidas no pátio e decidir de onde recuperar as pelotas necessárias para o atendimento de cada pedido.

A gestão do empilhamento do feed é fundamental para garantir que a pelota será produzida dentro das especificações planejadas. Em um processo produtivo quase ininterrupto, é preciso saber as características da pilha em cada baliza.

Assim que as pelotas são produzidas e empilhadas, é preciso identificar as características do produto final em cada secção entre balizas no pátio e, posteriormente, planejar de onde recuperar os produtos que atenderão à qualidade demandada para cada pedido.

Solução:

Para apoiar todo o processo de planejamento da produção de pelotas, que envolve áreas distintas da empresa, a Gapso desenvolveu a Suíte SOP3. O sistema envolve um módulo de planejamento e sequenciamento da produção, capaz de planejar a produção de pelotas de 3 meses até 10 anos, módulos para a gestão das pilhas de pellet feed e de pelotas, e outro que planeja a recuperação das pelotas para o atendimento dos embarques.

SOP3 Produção

O SOP3 auxilia o usuário a encontrar a melhor programação de produção para cada um dos tipos de pelota em cada uma das usinas, indicando o tipo de pelota que deverá ser produzido a cada instante em cada usina. Em planos de longo prazo, auxilia em decisões estratégicas como análises de investimento em aumento da capacidade produtiva.

SOPX – Mapa do Pátio de Feed

Permite que o planejador visualize o mapeamento das características do minério, obtendo informações como teor de ferro, sílica, manganês, água, entre outras, para cada baliza. Dessa forma ele pode decidir com segurança de onde recuperar o insumo para a produção das pelotas.

SOPS – Mapa do Pátio de Pelotas

Mapeamento do destino das pelotas produzidas no pátio. O usuário cadastra a qualidade da pelota em cada baliza do pátio. O maior controle da localização dos produtos no pátio, auxilia no planejamento da recuperação dos produtos para o atendimento dos embarques.

SOPQ – Planejamento e simulação de embarques

Auxilia no planejamento de recuperação de produtos para o atendimento dos embarques, considerando as especificações contratuais de cada pedido, a localização dos produtos demandados e restrições operacionais. O SOPQ sugere às áreas de onde as pelotas deverão ser recuperadas para atender aos embarques dentro das especificações de cada pedido.

Benefícios:

  • Ferramenta específica para a execução das tarefas
  • Solução flexível que permite a inclusão de novas restrições
  • Aumento da capacidade de produção com os mesmos ativos
  • Redução da interferência humana na entrada de dados
  • Rapidez de atualização e simulação de cenários
  • Redução de multas por:
    • Atraso nos embarques
    • Não conformidade da qualidade
topo